Archive for setembro \30\UTC 2008

NA BUSCA DO NOVO, O VELHO!

setembro 30, 2008

Há algum tempo, tento me surpreender com algo diferente. Encotrei algumas bandas novas, tanto nacional como internacional, bacanas muito legais. Mas o surpreendente, um disco que me faça pular da cadeira de satisfação é difícil. Cheguei bem perto com The National (aliás, isso é uma dúvida)  e até assumo uma empatia por donkey – Cansei de ser sexy.

As dicas de novas bandas no blog do Kid Vinil sempre vem bem acalhar! Gnarls Barkley é legal escutar, MGMT é legal também,  mas na busca de algo “diferente”, viajei por sites e blogs e acabei na discografia de Michael Jackson.

Quando escutei, novamente, o disco “off the wall” Senti um arrepio. As linhas de baixo são de matar!! Como pode fazer melodias tão massa? Quanto é bom esse disco! Nunca gostei muito do sucesso de Thriller, mas lembro de dançá-lo nas ruas de chão batido sem calçamento de Mozarlândia em Goiás.

Hoje entendo perfeitamente a mão do Quincy Jones nos discos de Maikol. Ela é  muito forte. “A mão que balança o berço”. Ele mudou várias estruturas  do Ben. A trilogia “Off the wall, Thriller e Bad” é (são) fantástica(s).

PS: Mas acho o Prince mais talentoso que o Maikol.

hahaha!!!

O PROIBIDO

setembro 27, 2008

Pierre Levy, filósofo, diz que o reduto dos sedentos por liberdade e independência é a internet.

Então, está aí a discografia completa dos Stones, postado por alguns blogs. É só clicar aqui.

Mas tem esse cara do oeste norte americano. Toda vez, seu som me leva a um mundo de solidão. Às vezes com sorrisos, às vezes com loucura, às vezes com docura. Mas sempre há solidão no fundo. Mark Lanegan.

DENOVO + METALLICA

setembro 26, 2008

Tem fã do Metallica protestando contra o cd novo!! Alguns blogs querem fazer manifestações contra o disco, pois no jogo Guitar Hero o áudio é muito melhor que do cd masterizado. duvida? Leia aqui.

Fiz questão de baixar o disco e é verdade, está tudo muito mecânico, as dinâmicas se foram. O Metallica optou por um som alto em vez de humano.

FESTIVAL ALL STAR EM SJDREI

setembro 25, 2008

Bem, como diria Bob Dylan “A pedra sempre rola”, só que em São João Del Rei! Mais um festival bacana com bandas legais. Musica independente, agora chamada de “Alternativa”, haha, renovando melodias para nossos ouvidos.

Dois velhinhos na ativa. O Rock com 52 anos e o Allstar comemorando seu centenário.

PS: Post meio do Gabriel ou Meinframer

NOVO FORMATO DE DISTRIBUIÇÃO DE MÚSICA

setembro 25, 2008

Foi apresentado pela Sandisk e pelas gravadoras EMI Music, Sony BMG, Universal Music e Warner,  o “Slotmusic”.Um cartão de memória flash de 1 GB que trará músicas em MP3 sem DRM (Digital Riht Management).  Desenvolvido pela Sandisk, O microSD é compatível com diversos dispositivos, inclusive o celular. O produto será comercializado com músicas pré-carregadas, e o usuário poderá ouvir suas músicas sem a necessidade de um PC ou conexão pela internet. Os cartões virão acompanhados com um adaptador USB.

Os primeiros exemplares chegam às lojas ainda este ano e apresentarão os álbuns mais populares de cada gravadora, com música em mp3 de alta qualidade.

SERÁ QUE ISSO PEGA??

+ METALLICA

setembro 24, 2008

Dessa vez  foi o jornal “The Guardian” da Inglaterra. Ele escreveu. “O álbum do Metallica está alto demais pra você?”.

the Guardian diz que “ninguém duvida que Deth Magnetic é o melhor do Metallica em anos“. Mas dá uma criticada sobre a questão de volume do disco. Links na foto e aqui.

VOLUME – FÍSICA NO MUNDO DA MÚSICA

setembro 23, 2008

Há uma questão que a muito tempo me incomoda (titãs).

compressor Avalon – um dos mais famosos do mundo.

É interessante. Bandas “new folks” vem ganhando espaço nas discotecas de colecionadores de disco. Já os críticos estão pegando pesado com o novo disco do Metallica. Talvez não seja uma questão de tendência e sim questão de volume. Vou explicar:

Em gravações de áudio, há um “teto”, um limite para o som ficar nítido em sem distorcer.  Bandas de rock que gostam de sons gravados alto, no “tálo”, necessitam de um aparelho chamado compressor. Ele foi inventado na década de 60, com intenção de melhorar a gravação,  de não deixar o som perder definição. Ao passar das décadas a utilização foi desviada para ter som alto.

Imagine gravar, um suspiro e em seguida um grito.  Se comprimir os dois sons você terá, tanto no suspiro quanto no grito, o mesmo volume, o que é irreal. O compressor é uma ferramenta fantástica, mas não foi desenvolvida para isso, sua função é deixar a dinâmica natural do volume e evitar que o pico, região com mais energia, do grito distorça.

Bandas como Wilco e Radiohead são bem aceitas no “mundo fonográfico”, por terem uma coisa chamada dinâmica e trabalhar isso muito bem. Sei que têm, também, estilo, hiperealidade, ser descolado, interpretar algo em comum e tals… mas o som dessas bandas não utiliza muita compressão. O áudio, quando muito alto, comprimido, perde nuâncias, perde dinâmica.

Os volumes das gravações dos novos discos, de novas bandas, estão exageradamente comprimidos. Até o ano de 1989, não existia masterização de disco, era mixar, lapidar e mandar para a copiadora. Fisicamente o disco tinha uma média  de pressão sonora de -15 db*. Hoje, no novo disco do Metallica, o som está com -4 db* (de pressão sonora). “Talvez” na necessidade de ficar com um som atual, algumas bandas pecam com o áudio. Por isso a crítica sobre o novo disco do Metallica – “uma muralha de som, mecânico e sem vida”.

Achei um post no blog “o esquema” que diz isso.

“Compressão é um estilo de vida. O equivalente a uma semana de transmissões de rádio se transformaram em podcasts de uma hora. Pense naquelas sacolas de plástico para roupas, com um buraco para encaixar a ponta de um aspirador de pó para retirar todo ar e compactar o volume. Nós esmagamos frutas em sucos, vitaminas em pílulas, refeições inteiras em latas e o inglês em txt spk, tudo isso para consumirmos mais rápido do que nunca. Porém, mais rápido não é a mesma coisa que melhor. Significados, sutilezas e entendimentos são perdidos porque não temos tempo de percebê-los.”

* – imagine um elástico com as duas pontas fixas.  puxe o elástico até o limite para arrebentar, tanto para esquerda quanto para direita. Esse limite chamamos de 0db. Por isso a utilização do sinal negativo (-) para os valores. A onda sonora funciona da mesma forma.

QUADRINHOS

setembro 22, 2008

Os gêmeos, Fabio Moon e Gabriel Bá, ganharam dois prêmios Eisner cada um. Se tornaram os primeiros brasileiros, junto com Rafael Grampá, a receber o “oscar dos quadrinhos”.

Ví, ontem, uma matéria muito legal com os irmãos na Globo on news, e senti a injustiça do mundo. Não com eles, nem com os reporteres, mas sim com várias outras pessoas desenhistas,  conhecidos meus, sedentos para trabalhar nesse mercado, mas por falta de circulação monetária, divulgação dessa arte, preferiram no mínimo tatuar.

Não conseguir embedar as artes dos gêmeos aqui, então segue algumas jpgs muito massa!

 

Política

Mulheres

Trabalho

Auto-retrato

Final

Rock!

 

 

 

 

VAZOU O DISCO DO OASIS

setembro 22, 2008

Vazou o disco do Oasis e está aqui!

Quem estiver com vontade de escutar…  o lançamento oficial será em outubro.

TEORIA DA COMUNICAÇÃO

setembro 17, 2008

AGENDA SETTING

Essa teoria estuda o poder de agenda dos meios de comunicação, a capacidade que estes possuem para deixar um determinado assunto em evidência. É como se o jornal pautasse a TV, que pauta o rádio, que pauta os blogs, que pauta o jornal. E isso aconteceu com o Álvaro Pereira Jr. Olha o que ele Escreveu.

Falando em sucesso na web, na semana passada, sem querer, me transformei em “astro” de um vídeo que bombou no YouTube (quer dizer, bombou naquele grupinho que acredita que a Mallu Magalhães é um sucesso planetário e que o mundo está de joelhos diante do Bonde do Rolê -ou seja, cerca de 500 pessoas). Sou eu ouvindo um zé ruela falar um monte de asneiras e aí dando uma cortada no sujeito. Isso mostra que acerto ao recusar TODOS os convites para debates musicais. Só que esse não era para ser um debate, e aí…”

Bem, postei este vídeo aqui no blog semana passada, mas não acredito tanto na Mallu e muito menos o Bond do Rolê.